Saiba onde provar tacacá e outras delícias da comida acreana em SP

Last Updated: 20/01/2024Por Tags: ,

Conheça a Casa Tucupi, primeiro restaurante de comida acreana em SP

A gastronomia da região Norte do Brasil vem ganhando fama nacional e internacional nos últimos anos. Isso se deve, principalmente, aos seus chefs premiados. Mas também à grande divulgação em programas como o Masterchef, por exemplo. Ali, ingredientes como o tucupi, a farinha d’água e os peixes amazônicos passaram a ser conhecidos dos brasileiros de outras regiões. E muito desejados também!

Mas o que dizer da gastronomia acreana? Se para muitos, o Acre em si é um lugar completamente desconhecido (há até aqueles que duvidem de sua existência – um meme, espero!), os seus sabores, então, são uma verdadeira incógnita.

Falando em primeira pessoa para contar minha experiência no Casa Tucupi, confesso que conheço um pedacinho do Norte brasileiro. Manaus, Boa Vista e Macapá foram meus destinos visitados. E nessas viagens, pude conhecer alguns dos pratos mais deliciosos e inesquecíveis da vida. Portanto, a expectativa é sempre grande quando o assunto é essa gastronomia regional.

Mas o que é a gastronomia acreana?

Antes de mais nada, é importante entender que a gastronomia do Norte, em geral, compartilha várias características com a acreana. Principalmente no uso de ingredientes como o tucupi, o jambu e a mandioca. Em toda a região, há um forte apego a pratos baseados em peixes de água doce e frutas regionais como açaí, cupuaçu e guaraná. Assim como preparações que refletem a harmonia entre as tradições indígenas e as influências dos colonizadores.comida acreana em SP

No Acre, um dos pratos mais emblemáticos é o tacacá, um caldo aromático e intenso feito com tucupi (sumo extraído da mandioca brava), camarão seco, goma de tapioca e jambu (uma erva que provoca uma sensação de dormência na boca). Outra comida típica é a maniçoba, um ensopado robusto que leva folhas de maniva (mandioca) moídas e uma mistura de carnes, cozidas durante uma semana para eliminar as toxinas da maniva. 

O uso de peixes de rio, como o tambaqui e o pirarucu, também é muito frequente. Eles costumam ser preparados de diversas formas, como assados ou em caldeiradas.

Ficando de boa no Casa Tucupi

“Eu vou tomar um tacacá, dançar, curtir, ficar de boa…”. Essa foi a nossa trilha (na cabeça) até chegar no restaurante Casa Tucupi, que fica na Vila Mariana. Não poderia ser diferente, afinal, o hit da paraense Joelma voltou a fazer sucesso no TikTok/Instagram e gruda feito chiclete! Logo, já é de se imaginar que o prato foi uma das nossas escolhas na casa. 

Mas, primeiro, vamos a um pouco de contexto sobre o lugar. O restaurante foi fundado em 2018 pela chef Amanda Vasconcelos, nascida em Rio Branco, no Acre. Com o objetivo de apresentar os sabores amazônicos, Amanda usa receitas típicas de sua família e outras inspirações regionais na casa. 

O cardápio é semanal, mas conta sempre com opções de alguns clássicos amazônicos revisitados. Como é o caso do tacacá (R$38), que conta com a versão original e uma vegetariana, com o shitake substituindo o camarão seco. O prato é bastante azedo e tem aquele estilo polêmico de algumas comidas brasileiras. Principalmente as que levam coentro! Para mim, é um caldo potente para os dias mais frescos, onde você se diverte com os sabores do jambu e do camarão na boca.

Entre os pratos principais, o destaque fica por conta da Costelinha de Tambaqui (R$98), que acompanha vinagrete, baião de dois e farofa. Um prato bastante saboroso e que se completa. Assim como o Arroz com Três Cogumelos (R$68), um prato caldoso que leva arroz cozido no tucupi, jambu e cogumelos Paris, Shitake e Shimeji. 

Fique por dentro de mais dicas como essa:

Uma baixaria acreana

Esporadicamente, o menu da Casa Tucupi também conta com um dos pratos mais tradicionais do Acre: a baixaria. Composto de cuscuz de milho, salada de tomate e cebolinha, carne moída e ovo frito com gema mole, ele é considerado um prato de “sustança”. Pedido principalmente logo de manhã, para dar energia para o restante do dia, ou ao final da noite, para quem vai madrugar. 

Para fechar com chave de ouro

Se a experiência com a comida acreana em SP com a Casa Tucupi já estava interessante, a sobremesa deixou tudo ainda melhor. A casa conta com boas opções de doces que deixam uma boa libriana – como eu – em dúvida.

Mas para quem gosta de uma boa combinação de doce e azedo, o imperdível é o Mousse de Cupuaçu com Chocolate (R$28). O fruto típico da Amazônia brasileira contrasta perfeitamente com o docinho do chocolate e faz parecer que apenas uma taça não será suficiente!

Outra sobremesa da casa que tem a cara da gastronomia do Norte é o Creme de Graviola com Formiga Saúva (R$36). A formiga saúva é bastante utilizada na finalização de algumas receitas regionais e tem sabor que lembra capim-limão. 

A Casa Tucupi ainda conta com bebidas, alcoólicas ou não, que também refletem os sabores do Acre. Para o motorista da rodada a dica é a Kiro (R$18), bebida não alcoólica de origem milenar com sabor doce, picante e ácido, tudo ao mesmo tempo. 

Já os mais animados podem experimentar a Jambuzera, cachaça feita de jambu, que deixa a língua dormente. Ou algum dos drinks que levam tucupi, cupuaçu e outros ingredientes típicos. 

Serviço

Casa Tucupi

Horários: Quarta à sábado, almoço das 12h às 16:30h e jantar das 18:30h às 21:30h Domingos, das 12h às 17:30h

Endereço: R. Maj. Maragliano, 74 – Vila Mariana, São Paulo

Informações: @casatucupi

Para quem quer provar mais da comida acreana em SP, a chef Amanda Vasconcelos conta ainda com o @sobradotucupi, um bar no Bixiga também temático e inspirado na estética, cores e sabores do estado.

Gostou? Compartilhe com seus amigos

Fique por dentro de mais dicas como essa seguindo nosso Instagram:

Leave A Comment